quinta-feira, 22 de maio de 2014

2014

Só pra constar: continuo pensando em você.

Existe um nó na garganta que não se desfaz, nego véio. Não adianta insistir, não é minha culpa nem tua. É um fato. A vida vai seguindo e a gente chega a pensar que passou, que, ufa!, superei! Mas aí, de repente, como uma tempestade repentina, vem aquela lembrança feliz junto com aquela triste e, pá!, não passou... o nó volta pra garganta e a gente tem que engolir seco, porque se chorar vão pensar: "caralho, mas já faz tanto tempo! Manda essa menina prum psicólogo ou algo do tipo. A vida dela tem que seguir!" (não desmerecendo trabalho de psicólogo nenhum).

É um trauma,
e vai durar uma vida inteira pra passar.

A minha vontade de ter você aqui comigo ainda existe.
A minha raiva do mundo por não ter você aqui comigo ainda existe.
A minha incompreensão por não saber por que você não está aqui comigo ainda existe.
O meu amor por você ainda existe.
E a dor maior é saber que eu não consigo viver só dessa ilusão. A dor maior vem de saber, realmente, que não vou mais te encontrar nessa vida e, por isso, devo abrir a alma de novo. Como daquela vez naquele carnaval...

Desejo me perder para me encontrar.
Não fugir, apenas voltar para casa.

3 comentários:

Lourdes Lz disse...

♥♥♥♥

Vanessa disse...

Uma vida ainda é pouco. O amor é eterno, logo a saudade também

Anônimo disse...

Saudades das suas postagens!!! Espero que você esteja conseguindo levar a vida de maneira leve e linda como você demonstra ser! Muita luz e força é o que desejo! Te cuida! Bjs

Andréa Costa