segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Sabe, coisa linda... Acho que eu tenho muito problema em FICAR. Na maioria dos momentos da minha vida, sempre sou eu que parto. Parto de Prudente, parto de Londrina, parti de Cianorte, parti de Lucélia...

Mas agora parece que tá tudo diferente!

O Toshi partiu de Londrina e eu senti muita saudade, parece que o apartamento ficou incompleto. Quando a Ka e o To vem aqui e partem, eu sinto vontade de chorar, porque só eu é que fico.

Vi a minha Ba partir no dia do meu aniversário; vi o Erick partir quando a gente havia retomado contato; vi a Meggy partir e nem consegui chorar direito por isso, tamanho era a minha felicidade de estar com você; e agora, vi você partir... e nem sei dizer qual parte das que ficaram em mim você levou. Só posso dizer que foi uma parte consideravelmente grande, fedo. Porque o vazio que restou dentro de mim é absurdamente grande, o que me faz a duvidar que esse próprio vazio caiba em mim. O que faz (mais ainda) tudo parecer sem sentido e sem lógica nenhuma.

Sei que você está bem. Sei que foi o momento perfeito pra você partir, pois nunca tinha te conhecido tão puro e verdadeiro (talvez se deixasse pra depois, fosse tarde demais). Sei que Deus te eternizou, meu lindo...

Apesar disso, o vazio continua aqui e a falta de sentido e lógica também.

Mas você está bem, e é isso que importa.

Um dia a gente volta a se encontrar. Aí o vazio some e sentido e lógico já não terão a menor importância.

Gudi naiti, meu nego veio!
Fica com os anjos.
Bjunda

2 comentários:

Lidia Paula disse...

Vi esse poema da Alics Ruiz e lembrei deste post do seu blog.

"tem os que passam
e tudo se passa
com passos já passados

tem os que partem
da pedra ao vidro
deixam tudo partido

e tem, ainda bem,
os que deixam
a vaga impressão
de ter ficado"

Sua menina disse...

LINDO!