segunda-feira, 10 de maio de 2010

toca raul!



'... controlando a minha maluquez
misturada com minha lucidez


vou ficar

ficar com certeza

ma
luco beleza...'

Raul Seixas






Olha que coisa, fedozera! Todas as vezes que ouço Raul me lembro daquela noite. Você nem gostava muito do Valeco e, de repente, você começou a curtir ir lá. E eu comecei a gostar de você mais ainda. Então teve aquela vez que decidimos ir lá, lembra? E era Raul, nego véio!!! Com a garrafa e o copo de cerveja na mão, ficamos bem em frente ao palco, cantando igual dois tonto. E cantando do fundo do coração mesmo. Aí, a banda acabou e o vocalista apareceu lá no meio de nós. Eu apontei pra ele, olhei pra você e disse: Ó o Raul!, hahaha. E você foi falar com ele, porque, cara, ele era igualzinho o Raul!

Nessa noite você me mostrou tanta coisa, fedo... e me fez sentir de uma vez por todas que a vida estava certinha sim! Eu com você, você comigo e Deus com nós. Você se mostrou pra mim um Homem. Decidido, seguro de si, cheio de princípios e caráter. E do teu lado, eu queria ser a melhor mulher do mundo.

Então é assim... todas as vezes que toca Raul, a boca vai deslizando devagarinho, esboçando um sorriso meio bobo com o coração pulsando saudade e dizendo: graças a Deus te conheci!







Agora, uma amarílis para ti, pança loka. Porque você me ensinou o nome dessa flor e eu quase me esqueci disso. Se não fosse por ontem, sabe lá Deus quando é que eu ia me lembrar.

Um beijo, meu rapaz.

Um comentário:

Lourdes... disse...

Mi...voce acredita que o Fedo me deu um amarilis há mais de doze anos com certeza, porque eu nem morava aqui ainda e eu ainda tenho a planta...só que ela está num vaso e nem sempre da flores